Aquário gigante traz experiência sustentável e sensorial no #Sou Manaus Passo a Paço

Aquário gigante traz experiência sustentável e sensorial no #Sou Manaus Passo a Paço

O público que chega para prestigiar o maior festival de artes integradas da região Norte do país, o #SouManaus Passo a Paço 2022, promovido pela Prefeitura de Manaus, passa por uma experiência sensorial e sustentável, em um espaço que retrata um dos principais cartões-postais da capital amazonense, o Encontro das Águas, dos rios Negro e Solimões.

Intitulado de portal ‘Mundo das Águas’, o espaço é um aquário gigante, com aproximadamente 30 metros de comprimento e seis de altura, e que foi assinado pelos artistas parintinenses Jander Lemos e Mizael Costa. A proposta do projeto é valorizar  o ribeirinho, a fauna e a flora, retratando a Amazônia em sua essência.

“O conceito e a idealização do túnel das águas partiu da ideia de a prefeitura trabalhar um tema sustentável. Serve de alerta para sociedade o quanto é necessário e, ao mesmo tempo ter essa consciência, que o caboclo precisa realmente ter essa acessibilidade no projeto de manejo sustentável, uma vez que nós sabemos que os ribeirinhos precisam ter essa questão da sustentabilidade pessoal, trazer para Manaus e mostrar,  porque não, para o mundo, esse projeto que é tão bom, tem funcionado, na área do Ariaú, o manejo da pesca de forma organizada, e retratar isso no Passo a Paço”, disse um dos artistas que assinou o projeto, Jander Lemos.

O espaço, além de ser sustentável, também traz uma experiência sensorial para o visitante e um texto, do escritor Tenório Telles, sobre a relação do amazônida com a natureza.

“É sensorial porque tem o som de rio, de águas, de floresta, de barco, de pássaro, e tem o texto, que foi escrito por Tenório Telles, que conta um pouco da história do que essa relação da gente amazônida com a nossa natureza.

Então não tem como não retratar a Amazônia através da fauna e da flora. É o fundo do rio,  tem o encontro das águas em cima, com a disposição das vitórias-régias, na lateral tem os galhos submersos nesse rio, e tem o peixe-boi e o boto, que estão em risco de extinção”, explicou Lemos.

O autônomo Sérgio Pinheiro achou uma excelente ideia mostrar para as crianças a diversidade da fauna e da flora da região, e sugere que esse espaço seja permanente para que mais pessoas conheçam.

“Eu gostaria que as autoridades sempre preservassem isso para mostrar para as nossas crianças, para ter um lugar de lazer, onde a gente possa visitar todo final de semana. Então um espaço desse é muito bom para trazer nossos filhos e netos, para eles conhecerem o que a Amazônia oferece para o povo, o que nós temos de bom”.

Quem também teve a oportunidade de vivenciar a fauna e flora da região, ao conhecer o aquário gigante, foi o açougueiro, Gilmar da Costa Oliveira.

“Eu acho uma experiência muito legal, as pessoas vêm das suas casas curtir um pouco, principalmente hoje que é feriado, achei muito interessante mesmo. Tem muita gente que não tem oportunidade de conhecer”, disse.

A concepção e a criação do espaço contou com o trabalho de mais de 40 artistas de Parintins e Manaus.


Texto – Keynes Breves / Semmas
Fotos – Elienai Emanuel e Márcio Melo / Semcom , Nathalie Brasil / In.Pacto
Disponíveis em – https://flic.kr/s/aHBqjA5WLN