Batalha final de All Style agitou última noite do maior festival de artes integradas do Norte

Batalha final de All Style agitou última noite do maior festival de artes integradas do Norte

Uma batalha de talentos, criatividade e técnica, da qual a dança de rua saiu fortalecida com o apoio do “#SouManaus Passo a Paço”. Nesta quinta-feira, 7/9, a batalha final de All Style, proposta que reúne vários estilos de dança em uma única apresentação, elegeu Rodrigo Martins, o “Buiú”, como vencedor do combate pela melhor performance do festival.

Ao comemorar sua vitória, Rodrigo disse que a conquista foi um passo importante para o reconhecimento da região Norte. “Esse espaço que a prefeitura nos deu é muito importante para a gente mostrar que no Norte temos muitos talentos. O nosso movimento sai muito fortalecido desse evento”, acentuou.

Utilizando elementos hip-hop, break e vogue em sua apresentação, o performer eletrizou o público e arrastou o prêmio de R$ 3 mil. Letícia Rodrigues, que é graduada em dança e a única mulher a participar da batalha, conquistou a segunda colocação e o terceiro lugar ficou com Charle Silva. Eles foram premiados com R$ 2 mil e R$ 1 mil, respectivamente.

Com duração de mais de quatro horas, a disputa contou com 81 participantes que foram avaliados por uma comissão julgadora composta por Denis Carvalho, Ulisses Gomes e Alexsandro Rodrigo, performancers reconhecidos na cena urbana local, que deram um show à parte mostrando suas habilidades deixando o público eletrizado.

O produtor cultural Mayking Andrade, que foi responsável pela organização do Espaço Urbano, assinalou que o festival foi um marco importante para dar visibilidade à cultura de rua. “Este ano  exploramos mais nossas manifestações artísticas de rua. Tivemos um palco lindíssimo e ficamos em um lugar estratégico, onde muitos puderam conhecer nossos artistas. Foi maravilhoso, a prefeitura está de parabéns”.

O Espaço Urbano, localizado próximo ao porto de Manaus, foi um dos mais movimentados do festival, reunindo pista de skate, estrutura para prática de parkour, grafite e bandas locais, mostrando que a cena urbana tem potencial.

Texto – Tânia Brandão / Semcom
Fotos – Artur Barbosa / Semcom