Mirante do ‘Nosso Centro’ tem vista única para o #SouManaus 2023 e fará parte da edição 2024

Mirante do ‘Nosso Centro’ tem vista única para o #SouManaus 2023 e fará parte da edição 2024

A vista única e que se abre para a frente do rio Negro, em uma cidade que cresceu dando as costas para a paisagem natural, fará parte da edição 2024 do “#SouManaus Passo a Paço 2023”, promovido pela Prefeitura de Manaus, quando a população também poderá curtir o evento, do mirante Lúcia Almeida, do casarão Thiago de Mello e do largo de São Vicente.

Os três espaços públicos, que estão em obra na gestão do prefeito David Almeida, serão inaugurados em dezembro deste ano. No início da avenida 7 de Setembro, no centro histórico, em 2024 vão se somar a outros edifícios, praças e estruturas do #SouManaus.

Atualmente, do primeiro mirante vertical da capital amazonense se tem uma visão privilegiada do palco Guardião da Amazônia, na plataforma Malcher, na área portuária.

As construções fazem parte do programa “Nosso Centro”. “O prefeito David Almeida não mediu esforços com as obras e está com uma série de propostas apresentadas ao governo federal para que possamos avançar ainda mais na reabilitação do centro de Manaus”, disse o diretor-presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Carlos Valente.

Para o engenheiro, é fundamental criar mais vida e vivência no território, como acontece no #SouManaus, aumentando a autoestima da população. A área total do mirante é de 4,9 mil metros quadrados e o prédio será o primeiro espaço multigeracional vertical da capital.

Casarão

Atravessando a rua, o futuro casarão Thiago de Mello recebe serviços para sua reconfiguração e reuso, para se transformar em um museu e espaço de exposição e convivência. Somado ao largo, essa trinca de intervenções promete ser um caso emblemático de regeneração urbana e reabilitação do centro da capital. Todas as obras têm aprovação do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) Amazonas (processo nº 01490.000103/2022-81).

— — —

Texto – Cláudia do Valle / Implurb
Fotos – Aguilar Abecassis / Semcom